Vamos conversar?

Pois bem, eu sei o que é imergir em Reality Show. Sei qual é o barato dessa droga, o barato de se envolver, de se conectar com um mundo onde você sequer está. E de se sentir parte dele quando é apenas um observador ativo. Ativo única e exclusivamente através de votos, o que é pouco. E mesmo assim, se deixar enlouquecer.

É bom pra caramba analisar perfis, desenvolver a percepção e leitura de gestos, trejeitos, posturas, reações… As vezes um detalhe no olhar ou na expressão corporal já escancara toda a verdade por trás do discurso. E daí comentamos, desconstruimosdebatemos, compartilhamos, fazemos memes, damos risadas, brigamos, influenciamos pessoas, criamos grupos, nichos, lados, equipes, competimos… E que vença a torcida mais forte!

Não sei exatamente quando e o que mudou em mim mas quero conversar com vocês sobre as coisas que não precisamos fazer, porque por mais que a gente se envolva é só um jogo. O campeonato dura 3 meses, acaba, existe um intervalo e depois a preparação para o campeonato do ano seguinte. Então, por favor, não sejamos o torcedor do Vasco da Gama que bate repetidamente no torcedor do Atlético com uma barra de ferro. Não sejamos o torcedor que xinga o juíz de macaco porque marcou uma falta errada, ou porque achamos que a falta foi marcada errada só porque não foi a favor do nosso time.

Vocês bem sabem que nós no Vai Desmaiar não assinamos nossos tweets. Sim, poderíamos mas não tem porquê. Que diferença faz você saber quem tuitou tal coisa? Pro xingamento ser direcionado? Pra aplaudir somente um? É engraçado porque dizer que somos 4 pessoas faz vocês aceitarem, um pouco, incoerências. Bom, ninguém é coerente o tempo inteiro. Você sozinho em seu perfil pessoal não é coerente. Em um ano você torce por uma pessoa que faz barraco, no ano seguinte reprova quem faz barraco. Quando não acontece isso tudo em uma mesma edição. Ou na vida. A gente erra e faz de novo, erra e faz de novo. Muda de idéia e volta, desiste e continua, o tempo inteiro. Faz parte do processo de amadurecimento e ele não tem fim.

Então não, não iremos assinar. As quatro horas da tarde estou criticando Emilly, as sete horas da noite estou defendendo Emilly. As quatro da manhã Nanda está amando Roberta, as nove da noite Nanda está odiando Roberta. As cinco Carlos está de saco cheio das atitudes da Marcos, as oito ele entende melhor Marcos. Wesley adora Elis e daqui a pouco está cansado dela… E assim vai! Claro, as vezes um é mais a favor e outro é mais contra. Se um se distancia porque tem outras coisas a fazer da vida, a conta acaba tendendo a um lado. E, olha, não tem problema!

Não adianta xingar o Carlos pra mim, me xingar pro Carlos, xingar a Nanda pro Wesley. Fazer pirraça, exigir que sejamos imparciais, gritar que não podemos torcer por alguém tão péssimo. Quando você xinga um está xingando todos, a gente se gosta, um segura a peteca do outro. Sabe quando alguém vai no perfil do ator legal xingar a namorada dele e ficar conversando nos comentários sobre quão péssimos eles são como casal? Isso não é legal. É desnecessário, não é educado, não vai fazer ele largar ela.

Sobre torcer. Você torce por X que é arqui rival de Y. Enquanto estivermos destapando os defeitos de Y tá ótimo pra você, chuva de elogios pro VD, carinho, amorzinho. Mas se começarmos a destapar X.. Eita, muda o tempo, chuva de hate, péssimos, comprados, vendidos, não servem pra nada. É assim conosco, com a produção do BBB e entre vocês. É assim desde sempre, a cobrança de uma coerência que ninguém tem. Nenhum participante é perfeito, nunca serão. Seu favorito faz merda, meu favorito faz merda, eu faço merda e você faz merda. É a vida. Até a mocinha da novela faz merda. Reclamem com Deus, nós somos tão normais quanto vocês. Tão telespectadores quanto vocês. 

A gente não precisa se tratar mal. Todo mundo já exagerou na dose, já tuitou algo e se arrependeu mas uma hora a gente tem que perceber que não é por aí. Não tem que ir ofender participante que foi eliminado, a eliminação serve justamente pra isso, pra dizer que a participação não foi legal. O game over basta. A gente não precisa destratar o apresentador novo, o cara nem precisava estar interagindo conosco na rede social. Se ele abriu um canal, sejamos legais. Façamos críticas construtivas, se ele trolla, trollemos de volta… Mas sem esquecer o limite em casa. Nós somos pessoas como vocês, o Tiago é uma pessoa como vocês, os funcionários, os participantes, as pessoas no Twitter, pasmem, são pessoas. Todos sentem e estão tentando acertar.

Confesso que parei de assistir ao PPV quando o casal enfim virou um casal, a Emilly não me descia, já estava me desiludindo com Romulo, Pedro, Marcos e dei uma brochada. Não sei da onde vem a ira de todos com o programa, as hashtags sobre manipulação. Acredito que venha da Emilly e imagino o porquê. Mas vamos lá… O Big Brother é um programa de entretenimento, um show business. Precisa de narrativa e intervenção para fazer a roda girar, mesmo que mínima. Acompanhamos tantos programas.. Big Brother Brasil, Portugal, Espanha, VIP, Fazenda, MasterChef, The Voice, XFactor, Are You The One, etc etc etc. Acho que o BBB ainda é o mais transparente em relação ao público.

Quando acontece algo grave como aconteceu com a Monique no 12 ou com o Laércio, precisamos sim intervir e acho que eles nos dão ouvidos quando fazemos barulho. A produção do BBB sempre esteve atenta às repercussões e reclamações, diferente do Carelli. Ir aos patrocinadores quando não se trata de algo grave e sim de pirraça por não ter conseguido o docinho é anti-jogo. Quem tem a perder? Centenas de empregados que ficam atrás das câmeras fazendo o show acontecer para nós. Perde o BBB e perde a gente. Eu estou insatisfeita porque fizeram edição pró-Emilly e puxo reclamações de onde sai o dinheiro. Daí duas semanas depois o outro fandom acha que a edição foi contra e faz o mesmo. É um looping sem fim.

Por fim, vi vocês buscando amigos psicólogos para compartilhar diagnóstico de sociopatia, psicopatia. Gente, isso é grave. Psicólogo que faz isso corre o risco de perder o CRP, não é ético, nem certo. Não se diagnostica pessoas assim, muito menos se compartilha. E isso não é uma defesa às atitudes da participante em questão, é um lembrete ao bom senso. Até porque se você é esclarecido e percebe que uma pessoa tem um transtorno de personalidade, você mais ajuda encaminhando a um especialista do que desnudando-a nas redes. E não demonizem coisas que não conhecem, uma pessoa pode ter e ser funcional, sob controle, não apresentar riscos. É muito irresponsável falar o que vem na telha.

Eu sai falando em desabafo, não segui uma linha de raciocínio. Posso estar sendo contraditória, posso estar levantando coisas que já fiz, mas a gente amadurece e vendo de fora percebe que está se perdendo todo o prazer. O programa deve servir pra entreter, pra divertir, pra nos fazer sentir aquela coisa gostosa, o mix de emoções. Podemos imergir e viver o BBB sem sair completamente do eixo. Não façam o que tanto apontam nos participantes e isso serve pra toda e qualquer torcida. Vamos se colocar mais no lugar do outro. Se tornou um constante campo de guerra arisco e ofensivo. Pra que?

1 comentário Adicione o seu

  1. Mariana disse:

    Concordo com cada palavra que foi escrita! Eu vejo as coisas que as pessoas escrevem nas redes sociais e fico pasma com tanto ódio dirigido a uma pessoa que está jogando um jogo ou a alguém que pensa diferente. Xingam participante A por tal ato e batem palmas para o participante B que fez a mesma coisa que a segundos atrás, estava reclamando. É muito hipocrisia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s